As queridas e protetoras películas

Proteger a tela de um celular não é tarefa fácil, especialmente hoje em dia com touch screen tão sensível que os nossos celulares possuem. Escolher uma película protetora se tornou complicado por que existem tantas no mercado que prometem proteção contra riscos, contra arranhões e até mesmo se dizem inquebráveis. Mas, qual a diferença entre elas e como saber qual a melhor pra você?

Pra começar temos dois tipos de materiais dos quais são produzidos películas; polímeros (plástico) e vidro. Nas minhas pesquisas para explicar a diferença entre elas de uma forma mais fácil, encontrei vários vídeos e postagens em blogs de tecnologia e, resumidamente, diferenciam-se da seguinte forma:

As películas de plástico são geralmente mais baratas, porém são, também, mais sensíveis. Se seu aparelho cair no chão, essa película não se vai quebrar, mas é muito fácil que a tela seja danificada. Elas também são mais fáceis de arranhar, devido a “macies” que o plástico possui.

Já as de de vidro, são feitas de material temperado – submetido à altas temperaturas e resfriado bruscamente, para alterar alguma propriedade específica do material – que, nesse caso, serve para deixá-las não apenas mais resistentes, mas também mais finas. São mais lisas e com menor atrito, ou seja, não vão arranhar tão facilmente quanto a película de plástico.

Um cuidado que deve-se precisa tomar na hora de escolher a marca da película é saber se realmente são de vidro temperado, por que algumas dizem ser, mas não são, o que as torna frágeis e faz com que quebrem facilmente.

 

Ainda falando nas de vidro, temos os níveis de dureza. O site Anything But iPod explica essa dureza de forma bem simples:

Há uma escala de 1 a 10, chamada escala Mohs, na qual a unidade básica de medida é a dureza relativa (H)  baseada em 10 minerais.

1- Talco

2- Gypsum

3- Calcita

4- Fluorita

5- Apatita

6- Feldspar

7- Quartz

8- Topaz

9- Corindon

10- Diamante

Para descobrir onde o material se encaixa na escala de dureza, você usa esses 10 minerais para tentar arranhar o material testado. Temos que entender, porém, que isso é relativo; Fluorita não é duas vezes mais duro que Gypsum (é na verdade 7 vezes mais duro), a escala Mohs é apenas um parâmetro para mostrar que um material é mais duro que o outro.

 

Mas eu não vou ficar passando a ponta da faca na minha película, então, faz diferença?

Faz, sim. Por exemplo, se você estiver levando uma chave no seu bolso junto com o seu celular, corre grande risco da sua película de plástico arranhar. Também vale lembrar que a dureza das películas não necessariamente significa tenacidade (resistencia ao rompimento) e, assim como a tela de seu celular, dependendo de como ela cair, pode quebrar.

Quer a prova disso? Dá uma olhada nesses testes que filmamos e entenda um pouco mais sobre isso.

Quer a prova disso? Dá uma olhada nesses testes que filmamos e entenda um pouco mais sobre isso.

Anúncios

Um comentário em “As queridas e protetoras películas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s